Decoração do Natal Luz começa a ir para as ruas na próxima semana

0
1521
Ao todo, serão gastos R$ 2,8 milhões em decoração – 15% a mais do que no ano anterior. Foto: Laura Silveira.


Nesta edição, o Natal Luz receberá artigos de decoração como arabescos sofisticados, compostos por mais de 13.200 peças cortadas e soldadas, e utilização de mais de 126 mil pontos de led. Ainda integram a ornamentação pinheiros, anjos, soldadinhos quebra-nozes, renas, laços de veludo, e carrossel em movimento. Alguns elementos foram restaurados, como é o caso de um dos primeiros presépios usados no Natal Luz. Além disso, o majestoso Papai Noel, de mais de 5 metros, que já recepcionou os visitantes em outros anos na entrada da Avenida Borges de Medeiros, e também as guirlandas feitas de garrafas pet, receberam limpeza, reestruturação e nova pintura.
Para compor a decoração, a serralheria utilizou mais de 10 toneladas de ferro, as esculturas em fibra mais de mil litros de resina naval, 45 m³ de madeira lixada e aplainada, bem como iluminação com mesa controladora em DMX.

Confira alguns elementos que estarão nas ruas:

– Rótula da Avenida Borges de Medeiros com a Avenida das Hortênsias – um pinheiro iluminado, giratório, com mais de 13 metros de altura;
– Rótula da Avenida Borges de Medeiros com a Rua São Pedro – anjas com saia plissada em metal com iluminação externa;
– Rótula da Avenida Borges de Medeiros com a Rua Senador Salgado Filho – um papai noel em fibra, giratório;
– Rótula da Avenida Borges de Medeiros com a rua Emilio Sorgetz (Rua Torta) – um carrossel iluminado, giratório;
– Avenida Borges de Medeiros (da Praça do Moinho até o Hotel Casa da Montanha – arabescos sofisticados com 4,5 metros de altura, além dos tradicionais pinheiros Tannenbaum;
– Rua Pedro Benetti – tradicionais renas e arcos iluminados em toda sua extensão.

Uma história retratada através da pintura

A artista plástica Gramadense Clari Accorsi Sartori, de 85 anos, há 15 integra a equipe que tradicionalmente decora as renas, expostas na Rua Pedro Benetti. Neste ano, ela optou por retratar o Lago Negro e o Parque Knorr em seu trabalho, revelando uma história de seus tempos de menina.

“Desde pequena, eu e minha mãe fazíamos piquenique no parque, e conhecíamos muito bem o senhor Oscar Knorr. Ele tinha um açougue perto da minha casa e me chamava de Violeta, mexendo comigo. Antes dele morrer, eu viajei com ele de ônibus de Porto Alegre até Gramado e conversamos muito. Depois que fizeram a Aldeia do Papai Noel no local, fiquei muito triste. Foi ali que namorei o meu esposo e passeava com os amigos, mas quando soube que o parque foi tombado pelo Prefeito Fedoca, fiquei tão feliz que decidi pintá-lo pela sua história”, contou, emocionada, durante a visita do Prefeito ao local onde estão sendo pintadas as Renas Decoradas por artistas de Gramado. “Sinto prazer de pintar e adoro também ficar observando a reação do público na rua”, completou Clari.