Criança muito agitada possui TDAH?

0
4185
Foto: Internet.


Algumas crianças são muito agitadas e muitas vezes os pais deixam de ir a lugares, ou visitar amigos, parentes porque seu filho não para e as pessoas falam:”Nossa como ele é agitado!” “Ele tem algum problema?” “ Procura um neurologista!”

Esses pais muitas vezes ficam desconfortáveis e confusos,  sem saber o que fazer. Seguem algumas dicas para saber como proceder nesses casos:

O bebê desde muito cedo já percebe que um choro da certo para que a mamãe largue tudo o que está fazendo e lhe de atenção! No início é por reflexos, depois inconsciente,  porém com o passar da idade, com três anos mais ou menos, que a memória já está formada, eles têm consciência de suas atitudes e fazem porque percebem que o que desejam, a atenção, seja de sua ou cuidador!

Aliás, tem casos em que pais são reféns de seus  pequenos e desde muito cedo são eles quem determinam a rotina da família! Mas o que fazer? É doença que o pequeno tem, ou falta de limites? Tem alguns com transtornos sim, mas a grande maioria é moldada pelo ambiente! A criança nasce com o gem do pai e da mãe, porém o ambiente que o molda!

A grande queixa das escolas e dos pais é que pode ser TDAH ( Transtorno de Déficit de Atenção). Porém com a prática na clínica, e segundo pesquisas comprovadas, a queixa de crianças “agitadas “, 5% possui algum distúrbio e precisam de medicação. Os 95 % restantes é provocado pelo ambiente, ou desenvolvem uma ansiedade, que pode sim ser desenvolvida desde o ato da fecundação, do ventre da mãe, porque a mãe já apresentava essa ansiedade, ou era deprimida, etc. Esses, com uma remodelação do ambiente familiar, incluindo uma rotina adequada e a psicoterapia, caso necessário,  se transformam em pouco tempo e a família começa a ter mais tranquilidade!
Toda a criança precisa de rotina, principalmente no horário para dormir! Criança, bebe, adolescente ou adulto que não dorme o suficiente fica ansioso, irritado, com perda de memória, etc.  Crianças “saudáveis” dormem entre dezesseis a vinte horas por dia, nos primeiros dias de vida!

Com o passar do tempo elas vão ficando mais acordadas porém entre dois e três anos precisam dormir no mínimo dez horas e mais a soneca da tarde. Sono perdido não pode ser recuperado. O prejuízo já está feito! Os pais não podem permitir que uma criança de pré escola ou anos iniciais, vão dormir por exemplo, meia noite, uma hora da manhã! Para os pequenos que estudam a tarde,  e podem acordar mais de manhã,  ainda sim é preciso ter essa rotina.

O sono sem prejuízos é preciso acontecer no escuro! Nada de deixar luz ligadas à noite! Se o pequeno tiver medo é preciso procurar ajuda de um profissional, caso esse medo persistir. Os que precisam acordar cedo, para ir a casa de alguém, ou para a escola de educação infantil, devem já estar, dormindo, no máximo às 21 horas.

Muitas vezes os pais trabalham muito e mantém os filhos acordados até mais tarde para ficar mais tempo com eles. É preciso respeitar a necessidade biológica dos pequenos. Dar atenção e marcar presença não é ficar acordado junto aos pais enquanto esses realizam as atividades do lar, etc… Marcar presença tem que ter qualidade e pode ser por menos tempo.

É preciso que o pequeno saiba com quem contar. Mas e como saber se é TDAH? O Transtorno de Déficit de Atenção é Hiperatividade, ou TDA, Transtorno de Atenção sem hiperatividade, e um distúrbio no cérebro, porém caso é fechado um diagnóstico, por uma equipe interdisciplinar e multidisciplinar, que deve ser após os sete anos de idade, exceto casos extremos precisa ser tratado com medicação.

Caso o paciente com TDAH não seja medicado, os prejuízos são enormes e se intensificam na adolescência. O risco de um portador usar drogas, se acidentar de carro, não manter relações amorosas por muito tempo, nem ter persistência na escola ou no trabalho e alto. Portador de TDAH ou TDA não foca e não consegue aprender desde os primeiros anos de vida porque tem dificuldade, inclusive de dormir. Dorme muito pouco.

Em caso de dúvidas procure um profissional!