Coronavírus e saúde mental

0
295
Luciane

Estamos vivendo um momento difícil. Não se fala em outra coisa. A pandemia do COVID-19, o coronavírus tem gerado inúmeros sentimentos: as pessoas estão assustadas, preocupadas, com medo, ansiosas.

Todos os dias, em todos os lugares, estamos sendo atingidos por inúmeras informações, muitas vezes desencontradas. É importante sim buscar conhecimento, mas não todo momento. O excesso de informação pode gerar mais estresse e ansiedade. As fontes também devem ser sempre verificadas; o ideal é dar preferência para informações oficiais da Organização Mundial de Saúde e do Ministério da Saúde. Profissionais como médicos infectologistas, pneumologistas, cientistas, biólogos, também podem ser boas fontes de informação qualificada.

Somos seres sociais, estamos sempre em contato com muitas pessoas no trabalho, universidade, escolas. Porém, neste momento, a orientação é manter o isolamento social, o que pode muitas vezes aumentar situações de ansiedade e estresse, justamente porque vai contra nossos hábitos comuns. A orientação para essa situação, é que o isolamento seja somente físico. Ligar para os amigos e familiares, conversar por vídeo-chamada, são opções para amenizar esse difícil momento.

As crianças precisam receber informação com uma linguagem adequada a sua idade. Elas acabam percebendo os pais e familiares preocupados e ansiosos e tendem a ficar mais apegadas e dependentes. Auxiliar os pequenos a demonstrarem suas emoções, também é importante.

Os idosos são considerados grupo de risco. Por isso, eles precisam ter informações e seguir a risca todas as recomendações. É importante manter a paciência e repetir as informações a eles quantas vezes for necessário.

Manter o sono em dia, ter uma alimentação saudável, praticar exercícios físicos em casa, meditar, realizar respiração diafragmática, praticar o autocuidado, são alternativas que auxiliam a minimizar situações de ansiedade.

Reflita todos os dias: o que você pode fazer nesse momento para se sentir menos ansioso? Acolha a si mesmo. Partilhe informações fidedignas, converse com seus amigos e familiares. Viva seus sentimentos quando eles surgirem. Manter cuidados de higiene e isolamento social nesse momento é tão importante quanto cuidar da sua saúde mental.

Luciane Morini Cassenote

Psicóloga especialista em saúde pública – CRP 07/24521

@psicologalucianemc

(54) 991705390