Ciúme, sentimento que oscila entre saudável e patológico

0
1650
Foto: Internet.


Ao buscar uma definição do que seja o ciúme, encontra-se mais significados doentios do que bons, entre os ruins estão: competição, rivalidade, inveja, ambição e possessão; já entre os bons estão: zelo, cuidado e estímulo.

Toda espécie de mamíferos são seres sociais pelo fato de, ao nascer, não tem habilidade de buscar alimentos por conta própria, ou seja, dependem de outro ser da mesma espécie para existir. É a partir da amamentação que os vínculos se estabelecem. A diferença entre o humano e os demais mamíferos está no tempo para adquirir a autonomia da alimentação.

O tempo de contato físico durante a amamentação é que reforça os vínculos, nos tornando dependentes por longo período, no início da vida. É nesta fase que os ciúmes se estabelecem. Se fossem apenas os saudáveis, seria excelente, mas não é bem assim, o que predomina são os doentios. É uma “cultura” hereditária, aquilo que se aprende por imitação, em que pessoas agem sem pensar.

Exemplo bem conhecido em famílias com mais de um irmão, quando nasce o segundo filho, o primogênito passa a demonstrar ciúmes, se vier o terceiro, o segundo também terá ciúme do terceiro.

As fases do ciúme, de início é a insegurança que manifesta, cujos sintomas no corpo pode apresentar taquicardia, respiração superficial e acelerada, sudorese ou frieza nas extremidades e contratura muscular.

Na segunda fase, o ciúme manifesta pela raiva, cujos sintomas são dores musculares e articulares, sintomas alérgicos, irritabilidade e agressividade. Em fase aguda podem tornar-se alcoólatras ou viciados em drogas.

O mais grave é a possessão, ou seja, quando a pessoa ciumenta sente-se proprietária da pessoa enciumada, podendo levar a morte, os tais crimes passionais.

Como lidar com o ciúme? Em primeiro lugar é necessário fazer uma autoavaliação pra saber se a relação não é do tipo pêndulo, isto é, quando não é o ciumento, pode ser o outro. Uma vez reconhecido que também tem ciúmes, verifique se a premissa não é falsa.
Na dúvida, procure um profissional mais habilitado, que são os da psicologia ou da psiquiatria.