Cinomose Canina: entenda a importância de manter o seu cão longe dela

0
567

Assim como nós humanos, os animais de estimação também precisam de uma atenção maior do tutor para ficarem livres de algumas doenças, como a cinomose. Nas últimas semanas tenho atendido muitos casos desta doença e, visando toda a importância clínica da mesma, gostaria de compartilhar parte deste assunto com você.

A cinomose canina é causada por um vírus (CDV), que contém RNA como material genético e causa infecção em uma série de mamíferos, incluindo o cão doméstico. A falta de vacinação dos filhotes e a desatualização de vacinas dos cães adultos são os principais fatores de contaminação.

O CDV pertence ao gênero Morbilivirus, da família Paramyxoviridae e é uma das doenças infecciosas mais relevantes na clínica de animais domésticos e, bastante conhecida por ser potencialmente fatal. É possível diagnosticar a cinomose por meio de sintomas e achados de exame físico-respiratórios.

Na fase inicial da infecção, o canino pode apresentar tosse, espirros, secreção nasal ou ocular, congestão, diarreia ou febre, sinais estes bem parecidos com uma gripe. A fase neurológica da doença (1 a 3 semanas após a recuperação da doença sistêmica) caracteriza-se de acordo com as porções do sistema nervoso central ou periférico acometidas, sendo as mais comuns convulsões, sinais cerebelares, ataxia, paresias e mioclonias.

A transmissão pode ocorrer através da secreção dos olhos, nariz ou pela urina produzida pelo corpo de animais que estão enfermos. Ainda não se conhece um tratamento específico para o combate ao vírus da cinomose, mas, alguns tratamentos de apoio são realizados visando à melhoria na qualidade de vida do animal.

Seu cão está com a vacinação em dia? Caso a resposta seja não, procure um médico veterinário para auxiliá-lo. A saúde do seu cão é de total responsabilidade sua!

Victor Casola

Médico veterinário | CRMV/RS: 17472
Instagram: @veterinariovictorcasola
WhatsApp: (54)999291212