Canela quer implantar sistema de videomonitoramento público

0
1097
O projeto foi apresentado em uma reunião do Conselho de Pensantes. Foto: Rafael Zimmermann.


A Prefeitura de Canela promoveu na noite de quinta-feira, 19 de outubro, na Câmara de Vereadores, mais uma reunião do Conselho de Pensantes.

O encontro contou com a presença do prefeito Constantino Orsolin (PMDB), do vice-prefeito Gilberto Cezar (PSDB), do coordenador do Departamento de Modernização e Tecnologia da Informação da Prefeitura, Eduardo Macedo, do coordenador do Conselho, Ronaldo de Paula, além de secretários municipais e empresários da área central da cidade.

Na pauta da reunião estava o projeto que está sendo desenvolvido pelo Poder Executivo, em parceria com as forças de segurança, para promover o cercamento eletrônico do município através da implantação de câmeras de videomonitoramento em diversos locais públicos da cidade.

Na ocasião, Eduardo Macedo explanou sobre o funcionamento do sistema e também apresentou aos empresários a possibilidade de seus estabelecimentos comerciais integrarem o projeto. “A intenção é suprir as forças de segurança com o maior número possível de informações, sejam elas providas pelo poder público ou pela iniciativa privada”, explica Macedo.

Dados sobre a criminalidade

Na reunião, o delegado Vladimir Medeiros apresentou um verdadeiro “Raio X” sobre a criminalidade em Canela, mostrando números sobre cada tipo de crime praticado e os bairros onde ocorrem os delitos.

O chefe de Polícia Civil também analisou gráficos comparando Canela com outras cidades da região, fazendo um alerta para os crimes que estão numa crescente como os arrombamentos a residências.

“Isso está ocorrendo muito em virtude do consumo de drogas, principalmente o crack. Mas por outro lado, temos excelentes resultados na elucidação de crimes como homicídio e tráfico de entorpecentes”, afirmou Vladimir Medeiros, que ainda ressaltou a importância da atuação dos cartórios especializados como o Posto Policial para a Mulher, o Cartório de Vulneráveis e Questões Ambientais e o Cartório de Combate à Corrupção.