“Cada artista reage de forma diferente, algumas produzindo acima da média, outras com o dito ‘bloqueio’ de artista”, relatam artistas da ProArte

0
804
Artistas da ProArte na inauguração do mural no Shopping de Construção Rollof. Foto: Acervo Pessoal.

Fundada há dois anos, a Associação de Artistas Plásticos ProArte Gramado faz um trabalho importante em alguns dos principais eventos da cidade, como a Páscoa e Natal Luz. Como muitos profissionais, para as 10 artistas plásticas integrantes do grupo, este momento de isolamento social vem trazendo grandes desafios para a classe. Conheça a trajetória da ProArte e como elas vem lidando com este novo contexto social e cultural.

GN – Como e porquê começou o projeto de artistas plásticas ProArte Gramado?

ProArte – Esse grupo trabalha junto há aproximadamente seis anos, fundando a ProArte há dois anos. Somos 10 artistas, com trajetórias, experiências, estilos e percepções diferentes. O que nos torna um grupo único! Gostamos de desafios e buscamos idéias criativas e inovadoras para compor novos ambientes e dar personalidade através de obras de arte!

GN – Quem faz parte?

ProArte – Bia Macedo, Cacá Zanon, Clary Sartori, Leili Kutt,, Lúcia Bein, Marilei Anreis, ,Miriam Birck, Neka Parmegiani, Sonia Costa e Valmi Schneider.

GN – Qual o tipo de trabalho realizado pelas integrantes?

ProArte – Trabalhamos com terracota, pedra, vidro, pintura em madeira, porcelana, telas e murais em pequenos e grandes tamanhos, onde o céu é o limite!

GN – De quais mostras e trabalhos a ProArte já participou?

ProArte – As artistas da ProArte participam ativamente da cultura, seja em exposições coletivas ou individuais em Gramado, Porto Alegre, Santa Maria, México, Colômbia e outros países. Estamos presentes no Natal Luz com a pintura das renas e quebra nozes, trabalho emblemático e único! Na Páscoa com a pintura dos ovos e outros eventos.

GN – Nestes anos todos de existência, qual o trabalho mais marcante do Grupo?

ProArte – As pinturas muralistas, de grandes dimensões, são as obras mais desafiadoras, onde através da arte unimos os nossos estilos, histórias, conhecimentos, em prol de um objetivo único e resultado mágico. Um destes trabalhos foi realizado  para o Espaço Cultural Coral, no Shopping da Construção Oswald Rollof.

GN – O que mudou desde o início da pandemia? Como é produzir em meio a este quadro de isolamento social?

ProArte – Neste momento de confinamento, durante a pandemia, tem sido bastante desafiador, onde cada artista reage de forma diferente, algumas produzindo acima da média, outras com o dito “bloqueio” de artista não conseguindo criar novas obras. O fato é que impacta as nossas vidas e as obras de certa forma retratam essas vivências.

GN – Durante este mês de julho, a Secretaria Municipal de Cultura de Gramado promoveu a 11º Mostra Coletiva de Artistas Visuais gramadenses em um novo formato, onde as pessoas podem visitar a exposição virtualmente. O que acharam da ideia?

ProArte – Essa  11 °Exposição Coletiva de Gramado virtual é um recurso tecnológico maravilhoso, que possibilita a visita das pessoas a exposição sem sair de casa.

GN – Na opinião da ProArte, qual o papel e a importância do artista neste momento de pandemia?

ProArte – Entendemos que a arte deve ter transversalidade com os demais segmentos da sociedade, mas percebemos que precisamos evoluir e muito, no que diz respeito as artes plásticas aqui em Gramado.

GN – Quais os projetos futuros da ProArte?

ProArte – Temos buscado  através dos canais competentes, nos últimos dois anos, um local específico para as artes plásticas, onde poderíamos  expor e comercializar nossas obras, mas infelizmente não obtivemos retorno. Esperamos que a próxima gestão municipal dê a importância devida, incluindo dentro do programa de cultura, um espaço público para as artes plásticas, onde também seria propiciado a novos artistas exporem e comercializarem suas obras.