Bolachinhas de natal

0
171

Chega nessa época meu neto Luquinhas é levado por parte da família para um evento. Fazer bolachinhas de Natal. Uma turma de avental, envoltos por farinha até pelas orelhas fazendo bolachinhas de natal. É maravilhoso. São deliciosas. Lindas e saborosas.

Além das bolachas, adoro panettone, não que eu saiba fazer, assim como adoro tantas outras coisas no Natal. Mas o que mais me encanta é a movimentação interativa. Todo mundo se reúne não para ficar falando de suas mazelas nem de suas diferenças, nem para ficar falando dos outros e sim do momento e dos momentos dali para frente. Todos partilhando e degustando o momento. Risos, farinha, e um resultado revitalizador. Desses momentos a gente sai renovado.

Claro que essa ação que é um evento deve ser pilotada por
uma pessoa experiente, nesse caso a vovó. Assumidade no assunto.

Antigamente falar no Natal nessa época podia parecer um pouco cedo demais, mas para nós aqui na serra, em Canela e Gramado, o natal já está a mil.

A música animada climatiza ainda mais o ambiente ao som Michael Buble, Marcelo Caminha,  Ray Coniff e outros tantos. Não importa o seu estilo desde que seja na versão natalina. De receita podem ser as fabulosas bolachinhas, panettones, e muitas outras iguarias cada qual mantendo as tradições de cada família.

Mas eu volto as bolachinhas. Que a ação sirva de exemplo. Não importa a receita desde que haja felicidade, desde que haja alegria, descontração, desde que haja interatividade entre todos, e nesse momento temos uma receita de confraternização a rigor. Estar juntos, partilhar e aí meus amigos está o supra sumo de tudo.

Que as ações que vivemos no natal sejam temporadas fora de
época trazendo uma certa expectativa para o próximo encontro. Que sejam
tranquilas e positivas.

Rogo para que todos tenham esses momentos harmônicos e descontraídos. Que a simplicidade seja plena. Que a música nos traga alegria e sublinhe as palavras de motivação, que as receitas tenham gostinho de infância eque sejam feitas por todas as mãos em uma comunhão de energia e interatividade.

O Natal é uma vez por ano, mas que essas vibrações sejam muito mais vezes nas nossas vidas.