BM prende possíveis matadores e evita nova execução na saída do Presídio

0
924
Um revólver calibre 38 foi encontrado em poder de um dos bandidos. (Fotos: Brigada Militar)


Uma operação da Brigada Militar (BM) evitou que uma nova execução a tiros ocorresse na saída do Presídio Estadual de Canela (Pecan). Após três assassinatos com o uso de arma de fogo, em menos de 72 horas, sendo uma das mortes praticadas em frente ao Pecan, a BM de Canela com o apoio do Pelotão de Operações Especiais (POE) do 1º Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (1º BPAT), desencadeou uma ofensiva com o objetivo de coibir homicídios e prender envolvidos nos delitos.

A Brigada intensificou o policiamento nos locais de maior incidência, assim como nas proximidades do presídio, tanto nos horários de entrada e saída dos apenados do regime semiaberto. Por volta das 6 horas deste sábado, 4 de maio, durante patrulhamento uma guarnição percebeu que uma Corsa, cor prata, com placas de Chapecó/SC ingressou na rua do Pecan.

O condutor do veículo não obedeceu ordem para parar e acelerou o carro saíndo em fuga. Conforme a Brigada, uma pistola foi arremessada para fora do Corsa. O carro seguiu até o fim da rua que é uma via sem saída e acabou colidindo no meio-fio da calçada. Os dois ocupantes do veículo tentaram escapar a pé do cerco policial, invadindo pátios de residências e pulando muros. A dupla acabou adentrando em um matagal, mas acabou sendo detida pelos policiais militares.

Durante a abordagem, foi encontrado com um deles um revólver calibre 38, com cinco munições. A arma era furtada.

CORSA FOI USADO NA
EXECUÇÃO DE APENADO

A Brigada Militar divulgou que já possuía informações que o Corsa, de cor prata, foi utilizado na execução do detento do regime semiaberto, Marcelo Macedo, 34 anos, ocorrida por volta das 6 horas de quinta-feira, 2 de maio. A vítima deixava a cadeia para trabalhar quando foi alvejada por 11 tiros. Macedo integrava a facção Os Manos e foi executado por rivais, do grupo criminosos conhecido como Os Bala na Cara.

Foram presos na operação deste sábado, dia 4, Claudiomiro Duarte de Oliveira, 48 anos, e André Barreto Elias, 31 anos. Para a BM, eles podem ser os autores do assassinato de Macedo e estavam nas imediações do Pecan para cometerem nova execução a tiros. Ambos foram presos em flagrante e serão encaminhados ao sistema prisional. Claudiomiro possui histórico policial por homicídios, estelionatos, receptação, furtos e falsidade ideológica. Tanto ele, quanto o seu comparsa residiam em Canela.

CAPITÃO AVALIA PRISÕES
E AÇÃO DA BRIGADA

“A Brigada Militar desde o início dos homicídios ligados ao tráfico e a disputa de facções agiu com rapidez, colhendo informações e desenvolvendo ações de abordagens nos acessos da cidade e bairros e no entorno do presídio. E mais uma vez uma ação com êxito, pois abordamos um veículo suspeito que foi visto na cena do crime, dias antes, prendendo dois prováveis autores em posse de arma de fogo e com certeza evitamos outras mortes,” avalia o comandante da Brigada em canela, capitão Jorge Mascarin.

“Com esta ação damos uma resposta a altura barrando o avanço do crime e mostrando que a Brigada Militar não descansa, está sempre zelando pela tranquilidade da população de bem e mostrando que somos os garantes da Lei e da Ordem,” acrescenta o oficial.

A guerra do tráfico em canela, já havia feito outras duas vítimas no início dessa semana. Na segunda-feira, 29 de abril, João Paulo dos Reis de Pereira, 37 anos, foi morto com cerca de 20 tiros de pistola 9mm. João Paulo foi morto dentro de sua residência no bairro São Rafael, na presença da sua companheira. Também foi morto na segunda-feira, Valdomiro da Silva, 48 anos, que era vizinho de João Paulo.

Possíveis matadores estavam em um Corsa que foi empregado na execução de um apenado do regime semiaberto do Presídio de Canela.