Assassinato de Stéfane pode ter sido premeditado

0
6611
Stéfane dos Santos Gomes foi morta a facadas pelo ex-companheiro, Jéferson Leandro da Silva. (Foto: Redes sociais)


Autor do feminicídio de Stéfane dos Santos Gomes, 21 anos, e da tentativa de homicídio de Gustavo Alex Kullmann dos Santos, 22 anos, na madrugada de 1º de setembro, em Canela, Jéferson Leandro da Silva entregou-se à Polícia Civil na manhã desta segunda-feira, dia 3.

Acompanhado de um advogado ele ficou em silêncio durante interrogatório. Stéfane foi golpeada 17 vezes e Gustavo foi atingido por dez estocadas na cabeça, abdômen, tórax e pescoço. Conforme familiares das vítimas, os golpes foram desferidos inclusive quando Gustavo estava de costas para Jéferson.

Os crimes ocorreram na Travessa Roma, no bairro Eugênio Ferreira. As investigações realizadas até o momento já encontraram um indício de que os crimes podem ter sido premeditados por Jéferson.

Testemunhas relataram à Polícia Civil que a faca usada nos ataques não era da residência onde os fartos aconteceram. “Não podemos afirmar ainda, mas o fato da faca não ser da residência onde tudo aconteceu é um indicativo de que ele (Jéferson) tinha a intenção prévia de praticar os delitos,” comenta o delegado Vladimir Medeiros, titular da DP de Canela.

Entre oitivas formais e informais, mais de 12 pessoas já foram ouvidas pelos investigadores. Por ter praticado feminicídio, Jéferson poderá ficar recluso de 12 a 30 anos. Ele também responderá judicialmente pela tentativa de homicídio qualificado de Gustavo, podendo ser condenado de 12 a 30 anos de cadeia.

Stéfane havia terminado o relacionamento com Jéferson a algumas semanas, mas ele não aceitava a separação. Pessoas próximas a eles, informaram a Polícia que o casal vinha tendo uma relação conturbada inclusive com agressões físicas por parte dele, mas que não foram comunicadas na Delegacia por Stéfane.