“As orquídeas tem algo inexplicável”, comenta o orquidófilo gramadense Raul Sartori

0
229
vRaul Sartori com uma das suas orquídeas, Cattleya intermedia. Foto: Arquivo Pessoal.

Presidente por oito anos do Núcleo de Orquidófilos de Gramado, Raul Jaques Sartori é orquidófilo há 17 anos. Casado com Eloisa Soares Leal Sartori (Pretta) e pai de Cainã, Raul conta que sua relação com a planta iniciou através de uma orquídea que a sua esposa recebeu de presente. O gramadense atualmente cultiva cerca de 100 orquídeas e revela que para ele, a flor possui algo inexplicável. De 18 a 22 de setembro, Raul será um dos expositores da 16ª Exposição Nacional de Cattleya intermedia de Gramado, que este ano acontecerá no Expogramado.

GN – Como começou o interesse por orquídeas?

R – Quando lá atras a Pretta ganhou orquídeas,  depois de caírem as flores, comecei a cultivá-las para tentar que florissem no ano seguinte e em 2002 fui convidado para ir na reunião de fundação do núcleo mas não consegui ir, só fui na segunda reunião, daí começou mais fervorosamente a paixão pelas orquídeas. Quem organizou a primeira reunião do núcleo foi o Sr. Juares Limberber e o Sr. Oscar Fernandes. Deste encontro nasceu o Núcleo de Orquidófilos de Gramado com a ajuda do Sr. Wilson Ribeiro que pertencia ao Núcleo de Orquidófilos de Três Coroas ao qual foi o espelho de nosso estatuto.

GN – O que mais te fascina nesse ramo?

R – As orquídeas pela sua beleza já são motivo suficiente, mas além da beleza o encanto de cultivá-las, esperar a sua floração e a forma de reprodução, é encantador e apaixonante.

GN – Tem ideia de quantas orquídeas já cultivou?

R – Tenho hoje aproximadamente umas 100 orquídeas, mas já tive mais. Na vontade de ter todas, sem o conhecimento necessário para cultivá-las, muitas morreram.

GN – Na tua opinião, porque as pessoas se fascinam tanto pela planta?

R – As orquídeas tem algo inexplicável, talvez a forma das flores, perfume, colorido ou suas histórias contadas ao longo dos tempos.

GN – Já participou de quantos eventos relacionados as orquídeas?

R – O núcleo já participou  nestes 17 anos de várias exposições e palestras no estado e fora do estado. No Rio Grande do Sul tem 34 associações orquidófilas e todas as associações fazem sua exposição em datas diferentes e sempre que temos flores participamos. Neste final de semana acontecerá em Lajeado a Exposição Estadual de Cattleya intermedia ao qual estaremos presentes com nossas flores.

GN – Um momento marcante nessa trajetória?

R – As exposições são sempre momentos marcantes em minha vida, porque fizemos e encontramos muitos amigos, confraternizamos e aprendemos mais sobre elas. Além de ser um momento de rara beleza com as mais de 1.000 orquídeas expostas nos eventos.

GN – Acontecerá daqui a alguns dias a 16ª exposição, fale um pouco sobre o evento.

R – A nossa exposição, que vai acontecer na semana que vem, é um grande evento para nós orquidófilos e a população gramadense que terá a chance de contemplar as mais belas orquídeas do estado e adquirir plantas a bons preços.

GN – Qual o seu tipo de orquídea preferida? Porque?

R – Eu e quase todos os orquidófilos do estado temos como a nossa rainha, princesa tudo que for para expressar a beleza de nossa Cattleya intermedia, endêmica de nosso estado, ao qual gostaríamos que fosse flor símbolo do Rio Grande do Sul.