As chances e o melhor futebol do Brasil

0
1369


Após a eliminação para o Cruzeiro na semi final da Copa do Brasil, três coisas me chamaram atenção.

A primeira foi o golpe de realidade. Fazia tempo que eu não voltava a me sentir humano como torcedor do Grêmio. Talvez a última vez havia sido contra o Novo Hamburgo, quando caímos do Gauchão. De lá pra cá o Grêmio encantou o país com o que a mídia batizou de “melhor futebol do Brasil”. Fomos o único time a cruzar o meio de Agosto viva nas três competições: semi da Copa do Brasil, quartas da Libertadores e vice-liderança no Campeonato Brasileiro. A queda foi o despertar de um sonho, mas que me leva diretamente a segunda coisa que me chamou a atenção: o deboche e a ‘terra arrasada’.

De repente os rivais voltaram a existir e o deboche com a eliminação nos pênaltis e eu confesso que não entendi. Não entendi também os gremistas que fizeram ‘terra arrasada’, dizendo que o ano acabou. Mas como assim??? Seguimos sendo o melhor futebol do país. Único time que tem chances de dois títulos. A Libertadores e o Brasileirão, que me leva ao terceiro tópico: ainda há Brasileirão.

O Corinthians perdeu para o Atlético Goianiense, último colocado, neste sábado que passou. Em três partidas no returno, é a segunda derrota. Isso apenas confirma uma teoria que apresentei nesta coluna inúmeras vezes neste ano: o time do Corinthians está sendo superestimado. Ok, a campanha é incrível? Sim! Mas o futebol não é nem perto disso. Um time que joga no contra-ataque, sofre 15 finalizações, finaliza 3 e ganha o jogo. Nada contra esse estilo, afinal é um estilo de jogo que o Grêmio mesmo adotou quase a sua história inteira. Acontece que o ponto é: não há nada de sobrenatural no time paulista. Renato Portaluppi avisou que eles iriam cair em algum momento e isso está se concretizando. O Corinthians de 2017 me lembra do Grêmio de 2008. Um time que jogava e conseguia os resultados na vontade, “por uma bola”. Chegou a estar onze pontos na frente do rival da época, que era o São Paulo, e terminou o ano com um ponto atrás e vendo o adversário campeão. Com a derrota Corinthiana para o Atlético, o Grêmio tem a chance de diminuir a distância atual para 7 pontos ao fechar a rodada contra o Sport no sábado que vem. Vencendo o confronto direto que virá ali na frente, a vantagem deles cai para apenas 4 pontos.

Quatro pontos é perfeitamente possível de se tirar. Entendem agora? Talvez a gente tenha caído da Copa do Brasil para ter chances no Brasileirão. Há muita coisa boa ainda neste mágico ano gremista.