Arquétipos

0
2796


“precisa acentuar” diz Jorge
“tá muito solto”
estranhamente
eles jogaram o dado três vezes
e nas três vezes saiu o número um.
Jorge não sabe bem quais são as regras do jogo
mas se lembra com clareza da irmã
lhe dizendo que intuição é a alma de Chama-Rita,
o nome da brincadeira que ela estava criando

no meio da sala do Thiago
havia espaço aberto o suficiente para espalharem uns
lápis, papéis, borracha e outras
coisas que pudessem ajuda-los no jogo
O objetivo é fazer uma história em conjunto.
agora, a sala está repleta de sonhos, de lembranças
de dúvidas, já que quase todos se debruçavam
no mesmo enigma
Havia um papel no chão com lascas de lápis em cima
jogadas ali da seguinte forma:
com os olhos fechados, em frente à folha
Ana Rosa solta três punhados de lascas
(um, um, um)

então apareceu um xis torto, como um par de cromossomos
pelo menos, é o que Humberto via.
no centro,
a maior concentração de lascas se assemelhava a um tronco
compondo assim um corpo
de braços para cima em evidente movimento
Arlequina foi o que veio à sua mente.
contudo, por estarem em círculo,
cada um tinha diante de si uma forma diferente:
palhaço, siri cascudo, planta de quintal…

é então que Jorge diz “precisa acentuar um pedaço
assim dá pra convergir melhor”
“pensei muito nesse aqui” disse Minnie.
era uma lasca maior.
e perceberam o relevo, pois ela se dobra para cima
As hipóteses começaram a vir:
era um embrulho, uma entrega?

enfim,
logo surgiu uma fada
levando em mãos
algo muito importante