Armação

0
3151


o da esquerda ainda não tinha se colocado
era o mesmo homem
que estava próximo dos banheiros
que parecia não saber bem o que faria na sequência.
já o homem da direita se mostrava decidido a arrumar briga
com o primeiro que caísse em suas provocações

só não dava para entender porque ele estava ali.
ele disparava ofensas como maconheiros, viados
e acusava o grupo de acabar com a cidade
que eram uma praga, um bando de vagabundos

vamos chamar o homem do banheiro então de câmera man
e o segundo de contrarregra
porque um estava filmando e o outro organizava as movimentações
para encurralar o grupo em uma batida policial
pré-programada.
na cena estava Teresa Reis, conhecida como Minnie,
que já havia notado o câmera man antes do vendaval começar
ao longe, janelas e portas batiam com violência
e folhas se ralavam por toda parte.
o coro gritava “vamos embora”,
emoldurados pelas árvores da rua que sobe,
à esquerda de quem sai do Lago Negro

Minnie notou que havia mais elementos em jogo
do que eles supunham e percebeu
também
que seu celular tinha caído de seu bolso.

como o contrarregra estava com um aparelho na mão e
o óbvio está ao lado de quem tem o controle,
Minnie optou pelo imprevisto e disse:
“moço, desculpa se eu o ofendi, mas acontece que
eu perdi meu celular. você me ajuda?
por favor! tem lanterna no seu celular?”
o contrarregra ficou tão desconcertado que não soube o que dizer

no segundo de silêncio
uma voz soou do seu celular
“João? alô?”