Apaixonada pela lira, acrobata que faz parte do Desfile de Natal, passa a dar aulas para crianças, jovens e adultos

0
2004
Júlia no espetáculo Desfile de Natal. Foto: Cleiton Thiele.


Tudo começou com o maior evento natalino do Brasil, o Natal Luz de Gramado. Aos oito anos, Júlia Cruz Marschner tinha o sonho de participar do Desfile de Natal, um dos principais espetáculos do Natal Luz, que neste ano, realiza a sua 36º edição. “Eu e minha mãe conhecemos o Programa de Artes Pedro Henrique Benetti, que era visto como uma oportunidade pra participar do desfile. Comecei fazendo street dance e na apresentação de fim de ano do Programa de Artes, fiquei encantada com os aéreos. Quando vi umas meninas fazendo acrobacias na lira e no tecido, tive certeza que era aquilo que eu queria fazer”, conta Júlia.

No ano seguinte, ela começou a fazer tecido acrobático e em função dos horários que batiam com outras modalidades dentro do Programa, ela não conseguiu participar das aulas com a lira. Mas continuou sonhando e predestinada a aprender o exercício. Após um ano, Júlia recebeu o convite da professora de lira para participar das aulas. “No começo achei um pouco difícil, mas gostava tanto que não desisti! A partir dai e ao longo dos anos comecei a praticar outras modalidades também, como o trapézio, corda lisa, malabares, equilíbrio (perna de pau e monociclo), acrobacia solo, mas o meu amor são os aéreos”, diz a ginasta entusiasmada.

Aluna do segundo ano do ensino médio na Escola Estadual Ramos Pacheco, a gramadense, segundo a mãe Jéssica Lopes Cruz, sempre foi uma criança agitada e curiosa. “Ela sempre foi interessada por diversas coisas”, revela. Com receio que as aulas artísticas atrapalhassem o aprendizado da filha, Jéssica conta que ela e o pai de Júlia fizeram um trato com ela. “Combinamos que poderia sim fazer as coisas que gosta, mas explicamos, que em primeiro lugar vem a escola e se em algum momento prejudicasse os estudos, ela não faria mais”.

A mãe coloca que fica admirada com a facilidade da filha em focar nos afazeres da escola e no Programa. “Muitas vezes me pergunto como ela consegue. Nós pais, sempre estamos presentes, pra cima e pra baixo em audições, apresentações. O sonho dela desde pequena é fazer parte do Cirque Du Soleil, vemos um grande potencial nela, faz sempre tudo com muito empenho e dedicação, ela realmente gosta do que faz”, fala a mãe orgulhosa.

Uma trajetória repleta de experiências

Neste ano, a adolescente, agora com 17 anos, completa oito anos de apresentações no Natal Luz. Em 2019, a acrobata participou do espetáculo na lira acrobática.

Vídeo: Arquivo Pessoal.

“Fiz todas as apresentações de encerramento e aula aberta do Programa de artes desde 2013. Participei do desfile do Domingo de Ramos (esse não foi na lira). Também me apresentei em um casamento, onde fiz a recepção e a dança na lira”, relata a gramadense.

Apresentação no desfile de Natal, no Natal Luz de Gramado. Foto: Cleiton Thiele.

A arte de ensinar

O amor pela lira contagiou os pais e os amigos de Júlia e assim, ela embarcou em um novo desafio. A adolescente ganhou dos pais um aparelho de presente e com a lira em mãos, os amigos que não praticavam as aulas do Programa, começaram a pedir para ela ensiná-los. “Íamos para o Lago Negro, pendurávamos a lira em uma árvore e eu ensinava alguns truques pra eles. Com o tempo fui percebendo que gostava de ensinar o que eu sabia”.

Contudo, a acrobata, com apenas 17 anos encarou o desafio de ensinar para outras pessoas tudo o que havia aprendido nestes oito anos como aluna no Programa de Artes Pedro Henrique Benetti. “Eu tive essa ideia de dar as aulas por causa de uma das minhas alunas, ela viu uma foto minha na lira e me mandou mensagem perguntando sobre a lira e se eu dava aulas, só que naquele momento eu apenas fazia aulas, mas a ideia de passar pra outras pessoas tudo o que eu tinha aprendido ao longo desses anos, me deixava empolgada”, revela a ginasta.

A partir desse contato, Júlia e a mãe começaram a pensar na possibilidade. “Mas eu com apenas 16 anos, pensava e se não gostarem por eu ser tão nova?”, conta Júlia, que mesmo com a insegurança e o medo, continuou com o projeto. “Meus Pais e meus professores de aéreos, Rodrigo Martins e o Nicolas Rodrigues foram fundamentais e importantes nesse processo. Me ajudaram, me deram apoio e incentivo então comecei a montar um plano de aulas, na minha cabeça iria demorar um pouco por causa da pandemia, mas logo as coisas começaram a se desenrolar”, explica.

Atualmente, há cerca de quatro meses, Júlia já ministra aulas de lira para três turmas. As aulas que iniciaram em março e hoje conta com a participação de crianças, jovens e adultos. “Minha irmãzinha de sete anos dizia que não gostava da lira porque tinha medo, foi nas aulas pra me dar apoio e trouxe umas amiguinhas dela, agora ela ama a lira”, lembra.

Júlia ensinando seus alunos. Foto: Arquivo Pessoal.

Júlia expõe que se sente muito grata pela confiança que as pessoas estão depositando nela. “Me sinto tão orgulhosa a cada truque que eles aprendem, a cada evolução, ouvir as crianças me contarem que vão pedir para os pais darem pra elas uma lira de presente me mostra o quanto estou no caminho certo, quero continuar ensinando tudo o que sei. Ainda continuo fazendo aulas para evoluir, me aperfeiçoar e dar o meu melhor aos meus alunos”, diz a artista.

Ensaiando. Vídeo: Arquivo Pessoal.

Como funciona o projeto e quem pode participar?

Ela convida a todos para conhecer o seu trabalho. “Dou aulas para crianças, jovens e adultos no Espaço Rócia Gonzatto, nas segundas, quartas e sextas. Todos que apreciam essa modalidade podem fazer. A lira Acrobática ou lira circense é uma prática ideal para quem busca um esporte com a beleza lúdica. Com movimentos leves e coreografados, a pratica também traz benefícios para a coordenação, flexibilidade, ritmo além do bem-estar pessoal”. Interessados podem entrar em contato pelo número (54) 9 99544870.

A adolescente é um exemplo de perseverança. A trajetória da acrobata até aqui, demonstra a importância dos programas de arte na vida das crianças e jovens. Este ano, Júlia fará mais uma vez parte de um dos espetáculos mais lindos do Natal Luz de Gramado e com certeza o sonho dela, é o sonho de muitas meninas e meninos de oito anos.