Ansiedade na infância

0
793
Luciane


A ansiedade é uma emoção natural. Por isso, adultos e crianças sempre que irão vivenciar uma situação nova ou inesperada, sentem ansiedade. É como se fosse um “alerta” do nosso corpo para que nos preparemos.

Volta às aulas, passeio com amigos, festa de aniversário, viagem em família, são exemplos de situações que podem gerar ansiedade em crianças. A grande questão é que quando a ansiedade excede limites, atinge níveis desproporcionais e afeta a qualidade de vida das crianças ou da família; deve ser motivo de preocupação.

A chamada ansiedade de separação ocorre quando a criança fica excessivamente preocupada ao separar-se dos pais; costuma ser bastante comum em períodos de adaptação escolar. Sintomas mais comuns: choro, desespero, agitação, descontrole. É persistente e compromete a vida da criança.

A ansiedade generalizada manifesta-se com preocupações em demasia de forma irracional a variadas situações. Sintomas: crianças geralmente não conseguem relaxar, preocupação em excesso, necessitam da aprovação de terceiros; sudorese, taquicardia e tensão muscular são muito frequentes.

A fobia social é um tipo de ansiedade em que a criança tem muito medo de interagir com outras pessoas. Entre os sintomas, normalmente estão a recusa de: conversar com colegas ou adultos, ir a aniversários, falar ao telefone, frequentar a escola, comem em público.

As fobias específicas são caracterizadas pelo medo em excesso de situações ou objetos, sendo os mais comuns: elevadores, lugares escuros, altura, água, animais…

O que auxilia é observar a criança, ver em qual situação ou em que momento a ansiedade foge do controle. Manter a calma: pais ansiosos, filhos ansiosos. Auxiliar a nomear seus sentimentos e nunca os menosprezar. Oferecer segurança, manter-se por perto em situações complicadas. Rotinas auxiliam muito a criança a se preparar para o que está por vir, diminuindo assim possíveis sintomas ansiosos.

Crianças estão em desenvolvimento psíquico e por este motivo podem não perceber essa ansiedade como em excesso. O acompanhamento psicológico é uma forma de auxiliar crianças a identificar, aprender a reconhecer e organizar seus sentimentos e a forma como eles irão se manifestar na sua vida.

Luciane Morini Cassenote
Psicóloga – CRP 07/24521
54 991705390
Instagram: @psicologalucianemc