Alternância na oferta de gasolina deverá ser normalizada ao longo da semana

0
1308
Comissão de gerenciamento de crise vem atuando para normalizar o abastecimento de combustíveis em Gramado. (Foto: Prefeitura de Gramado)

A falta de dois componentes no mercado, principalmente álcool anidro para a produção da gasolina é um dos motivos que vem provocando a alternância no fornecimento do combustível nos 12 postos de Gramado, assim como em todo o país. A afirmação é do secretário municipal de Segurança, Trânsito e Mobilidade Urbana, Luís de Sá Quevedo.

O agente público integra o Gabinete de Gerenciamento de Crise instalado pela Prefeitura para concentrar esforços em busca de soluções e alternativas para a crise no setor de combustíveis gerada pela paralisação nacional dos caminhoneiros.

Conforme Quevedo, ao longo desta semana, a oferta de gasolina será normalizada aos poucos em Gramado. “Há uma dificuldade nas distribuidoras em conseguir esses produtos porque a demanda de pedidos de gasolina é muito grande. Duas distribuidoras esgotaram as suas reservas, mas estão voltando a produzir, por isso, o abastecimento será normalizado gradativamente,” explica Quevedo.

O secretário municipal destaca que desde quinta-feira, 31 de maio, a enrega de todos os tipos de gás e também de óleo diesel vem sendo normalizada, oque possibilitou que a rede de hospedagem funcione normalmente.“Os hotéis não deixaram de operar por falta de diesel,” comenta Quevedo.

Frota de veículos

A estimativa é de que desde terça-feira, 30 de maio, Gramado já recebeu de 12 a 15 caminhões carregados de diesel, etanol, gasolina comum e aditivada. Dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), indicam que atualmente há em circulação em Gramado uma frota de 27.915 veículos.

Na segunda-feira, 4 de junho, o chefe do Executivo gramadense, Fedoca Bertolucci (PDT), que também coordena o Gabinete de Crise receberá um relatório sobre os trabalhos realizados pelo órgão que vem atuando em regime de urgência. A comissão é formada por representantes da iniciativa privada, Ministério Público, órgãos de segurança e da administração municipal.