Agroindústrias representam a força do interior de Gramado na 30ª Festa da Colônia

0
2585
30_08_2021_30FestadaColonia2021_Agroindustria da Familia Augsten da Linha Avila Baixa. Foto Cleiton Thiele/SerraPress


A força do interior de Gramado estará na 30ª Festa da Colônia de Gramado de 23 de setembro a 12 de outubro, representada por famílias que empreendem no interior, e que tem na Agroindústria uma atividade destacada. São cerca de 75 Agroindústrias que estão regularizadas e boa parte delas estarão na Festa da Colônia.

Uma das representantes é a Família Augsten, que produz na região da Linha Ávila Baixa, morangos. A família foi uma das pioneiras na produção do morango a cerca de 35 anos. Cássia Augsten é quem faz grande parte das atividades com muito esmero e dedicação: “O pai (César) cuida da irrigação e colheita, a mãe (Vera) da produção, e eu faço de tudo, além de cuidar da agroindústria”, conta. A família cultiva três tipos de morangos, o Albion (Argentina e Espanha), o San Andreas (Espanha) e o Pircinque (Brasil), em uma área de 3 mil metros de estufas com cerca de 30 mil plantas e uma produção média anual de 25 mil kg. Na Agroindústria, que fica a uma curta distância da área do cultivo de morangos, são produzidos cerca de 30 sabores de geleias. A geleia de morango é a especialidade da produção, as demais frutas são oriundas de outras regiões do interior de Gramado. “Tudo é comercializado em mercados e restaurantes de Gramado e Canela, além de outros locais em cidades do Estado do RS, São Paulo e Rio de Janeiro”, conta Cássia. Na Agroindústria, além das geleias, são produzidos molhos para churrasco.

Algumas Famílias que estarão na 30ª Festa da Colônia de Gramado:

§  Família Pereira e Pereira Dias, Miranda e Lahnel da Linha Carahá, com doces e geleias. Morangos in natura.

§  Família Seidler da Rosa, da Linha Ávila Alta, com geleias, compotas, conservas, feijão, moranga, kiwi, trufas, pé de moleque, cebola, pinhão, batata, queijos, milhos, alfajores, casquinhas de laranja e demais produtos cultivados na propriedade.

§  Família Horlle, da Serra Grande, com doces e geleias.

§  Família Masotti, do Mato Queimado, com geleias, sucos, vinhos, biscoitos, salgadinhos, cocadas, mel, amendoim doce e salgado, casquinha de laranja cristalizada, alfajor, linguiça e marmelada.

§  Família Wagner, da Linha XV, com frutas, geleias, feijão, suco, vinhos, chás e cervejas caseiras.

§  Família Marschner, da Linha Furna, com biscoitos, cookies, cupcakes, casquinha de laranja, waffle, grostoli, e geleias do Roberto Weimer.

§  Família Cavichion e Ecker, da Linha Bonita, com graspa, licor, erva-mate, frutas passas, frutas desidratadas e caipirinhas.

§  Família Backes, da Linha Ávila Baixa, com mel em favo, balde e potes, saches de mel, extrato de própolis, massas, capeletti e tortéi.

§  Família Lazaretti, da Linha Tapera, com vinhos, graspa, licores, biscoitos, sucos, geleias, casquinha de laranja cristalizada e feijão.

§  Família Cardoso Pereira e Serafim, da Linha Marcondes, com patês, mostardas, sal e cerveja.

§  Família Weber, da Linha Moreira, com derivados da cana, biscoitos, massas, pizzas, batata doce assada, doce cremoso e bergamota.

§  Família Cavichion e Mello, da Linha Furna, com suco de uva, maracujá, vinho, pinhão, geleias, spritzbier, conservas e compotas.

§  Família Model, da Linha Marcondes, com mel em quilo, sache, favo própolis e cera.

§  Cirilo Gruszynski, da Linha 28, e Patrícia Wolf e Roseli Wagner, da Linha XV, com mudas de flores, árvores nativas, arbustos, frutíferas e temperos.

§  Família Marcon, da Linha Bonita, com frutas desidratadas, passas, geleias e frutas in natura.

§  Família Burtet, da Serra Grande, com facas artesanais e ferramentas agrícolas.

§  Família Ruppenthal, da Linha Marcondes, com queijos, iogurtes, doce de leite e demais derivados.

§  Família Andreis, do Morro Agudo, com linguiça, salames, copa, defumados, banha, conservas, torresmo, compotas e geleias.

§  Família Augsten, da Linha Ávila Baixa, com doce cremoso de frutas, geleias e morangos in natura.

§  Família Herold, do Morro Agudo, com biscoitos doces, salgados, massas, capeletti, tortei, nhoque, ravioli, grostoli, waffle e stroopwaffle.

§  Família Luedke, da Linha Marcondes, com suco de uva.

§  Família Calhiari Klemann e Kuhn, da Linha Tapera, com   doces em calda, geleias e crem.

§  Eliezer Nascimento de Lima, da Serra Grande, com ovos caipira.

O evento acontece de 23 de setembro a 12 de outubro, e terá diversas atrações como bandas típicas, corais, fornos de barro, café colonial, as cozinhas da Oma e da Nonna, feira de produtos coloniais, os biers e uma Corte de Soberanas formada pela Rainha Maxine Fassbinder, da localidade do Quilombo Alto, e pelas princesas Alessandra Carina Grauer, da Linha Marcondes, e Mariana Pereira, da Linha Carahá.

A 30ª Festa da Colônia é uma promoção da Prefeitura de Gramado e realização da Autarquia Municipal de Turismo (Gramadotur). O patrocínio é da Golden Propriedades de Lazer e copatrocinio da Ambev. O evento tem o apoio da Roseflor, Sicredi, Construarte, Chocolate Caracol e Florestal Candies, Adylnet, Azul Viagens e Sebrae. Colaboração da Cristais de Gramado, Agente Cultural, AM Produções. A Rede Laghetto é o Hotel Oficial do evento e a Gramado Receptivo está junto com a Festa da Colônia como ‘Receptivo Oficial”.  A Azul Linhas Aéreas é a Cia aérea oficial nos eventos de Gramado.

A Festa da Colônia ainda conta com a correalização da Secretaria Municipal de Obras em conjunto com a Secretaria da Agricultura e Emater.

Paralelamente a Festa da Colônia acontece no complexo do Expogramado a 9ª Feira Feito em Gramado.

Serviço:

30ª Festa da Colônia – Unindo origens, celebrando tradições.

Onde: Expogramado (Avenida Borges de Medeiros, 4.111, Centro)

Quando: de 23 de setembro a 12 de outubro de 2021.

Fechado nas terças, com exceção do feriado do dia 12/10.

Segundas, quartas e quintas e domingos das 10h às 22h.

Sexta e sábado das 10h às 23h.

Acesso a Festa e Estacionamento – gratuito.