A importância da educação financeira

0
378

Para algumas pessoas parece tão fácil lidar com o dinheiro. Elas conseguem se manter no orçamento, ter investimentos, não possuem dívidas.

Para outras cada mês é mais complicado que o outro, tem que fazer um sorteio para decidir qual boleto vão pagar.

Aqueles que estão sempre enrolados vão dizer: Ah, mais isso é por que essas pessoas ganham muito dinheiro. E eu vou rebater, não tem nada a ver com a quantidade de dinheiro que se ganha.

Quer um exemplo? Meu primeiro estágio foi na Caixa Econômica Federal.Muitas vezes, pessoas bem humildes, vinham me pedir para auxílio entenderem os extratos bancários.
Normalmente essas pessoas tinham mais dinheiro no banco do que pessoas bem vestidas. Sabe porquê? Pois eles tinham inteligência para lidar com o seu dinheiro.

Uma coisa que eu sempre gosto de dizer é: Nós valorizamos somente um tipo de inteligência. O que estou querendo dizer é cada pessoa tem habilidades inatas, que são muito úteis no seu dia a dia.

E outras habilidades, nós aprendemos. Eu não nasci com inteligência financeira, eu aprendi com a minha experiência de vida. E todos podem aprender também. Basta ter boa vontade e procurar ajuda nos profissionais certos.

A primeira coisa a se fazer é se autoanalisar e observar qual a sua relação com o dinheiro. O que dessa relação é seu e o que você aprendeu com os seus principais cuidadores?
Nós não somos educados para lidar com dinheiro.

Em casa, muitas vezes nossos pais não sabem como nos ensinar sobre isso, nem eles tem uma boa relação com o dinheiro. E quem tem uma relação saudável, vai focando em outros assuntos e deixa esse passar. É um assunto que passa batido. Cuidar do dinheiro é igual cuidar da casa, lavar a louça, lavar roupa, fazer comida. Todos precisamos saber.

Na escola, tem tanto conteúdo que é obrigatório que fica difícil para o professor abordar o assunto. E mesmo que a escola consiga, precisa ser uma extensão do que se trabalha em casa.

Pense comigo, as escolas tem uma merenda balanceada e é ensinado nas aulas de Ciências o que é cada alimento, o por que precisamos deles, que é necessário comer verduras (faz parte do currículo). A professora faz projeto, faz cartaz , aqueles trabalhos super elaborados. Mas em casa, a criança só come macarrão instantâneo e nuggets. A criança vai assimilar? Não vai. Tem que haver um trabalho em conjunto.

Nós adultos, podemos ensinar as crianças de várias formas:

1) Através do exemplo: Meu avô não é o tipo de homem que senta e conversa com os filhos. Mas muito da minha relação com dinheiro e trabalho vem do exemplo dele. Ele sempre manteve controle dos seus parcelamentos, e é mestre em planejamento, mesmo que não tenha tido acesso ao ensino formal.

2) Através da nossa mudança de postura: Se você começou a mudar a sua vida financeira agora não tem problema em falar para os seus filhos que antes você não sabia e agora está fazendo diferente. Seja transparente e direto com eles. Eles são muito mais inteligentes do que pensamos.

3) Saiba dizer não e por quê: Quando a criança pedir algo que não cabe no seu orçamento seja direto e sincero. Diga a criança que você entende que ela quer, mas que isso está além do que você pode pagar. Dizer não para as crianças é uma ferramenta muito importante, pois faz com que ela aprenda que não pode ter tudo.

E os adultos estão fadados a continuarem na mesma? Só se eles quiserem. Tem muito conteúdo gratuito, tem muitos profissionais para te ajudarem.

O melhor dia para começar uma mudança é hoje. Só depende de você !