Oficinas ensinam artesanato e gastronomia durante o 49º Festival Internacional de Folclore de Nova Petrópolis

0
52


O Festival Internacional de Folclore de Nova Petrópolis proporciona trocas culturais durante as oficinas Mãos e Panelas da Diversidade. As atividades possibilitam a troca de experiências, aproximando o público dos folcloristas, demonstrando a cultura, o artesanato, os aromas e sabores de cada povo. Ao longo da 49ª edição serão realizadas sete oficinas no Espaço Mais Cultura “Professor Renato Urbano Seibt”. As Mãos e Panelas da Diversidade são abertas ao público e têm entrada franca.

O grupo Trupe Teatro de Bonecos de Alagoas conduziu a oficina Mãos da Diversidade realizada dia 18 de julho. Na ocasião, a mestra artesã Vânia Oliveira e o mestre José Dário Salgueiro Couto, mais conhecido como Mestre Sururu, ensinaram os alunos do 4º ano do Colégio Estadual Padre Werner e as princesas do Folclore Alemão, Tainara Blauth e Thaís Paetzinger, a fazer o boi guerreiro da festa do folclore popular brasileiro, “Bumba Meu Boi”, e boneco de mamulengo, cujo batismo ficou a cargo de cada aluno. O trabalho artesanal privilegiou o uso de materiais reaproveitados, como papelão, restos de tecido, garrafa pet, papel machê e outros.

“Quanto menos perfeito, mais artesanal é”, disse o Mestre Sururu ao incentivar os alunos durante a oficina. “Escrevo, atuo, monto o boneco, trabalho em todas as vertentes do mamulengo, que é a forma popular e tradicional do teatro de bonecos no Brasil”, declarou ao falar da alegria de estar, pela primeira vez, em Nova Petrópolis e do privilégio de ensinar um pouco de sua arte.

Reconhecida por seu trabalho de mais de 40 anos, Vânia de Oliveira pertence à Galeria dos Imortais da Cultura Brasileira. Em 2020, recebeu o título de Mestre Imortal do Brasil. O mérito foi dado pela primeira vez no país pela Organização Internacional de Folclore e Artes Populares (IOV World) – filiada à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) – pelo trabalho desempenhado por Vânia ao longo dos anos.

“Além de artesã, sou pedagoga. Estar em uma sala ensinando arte é estar em casa”, declarou ao agradecer a oportunidade de realizar a oficina Mãos da Diversidade durante o 49º Festival Internacional de Folclore, evento que participa pela primeira vez.

Na terça-feira, 19 de julho, o Grupo Parafolclórico Vaiangá, do Pará, apresentou o sabor do vatapá paraense na oficina Panelas da Diversidade. Maria Luiza Ribeiro e Sílvia Santos ensinaram a receita que leva farinha de trigo, camarão, óleo de dendê, leite de coco, creme de leite, cebola, coentro, salsinha, cebolinha, sal e arroz para acompanhar.

“Tivemos que adaptar a receita, pois usamos o camarão salgado, o que deixa o sabor mais apurado, e aqui utilizamos o camarão rosa. E, lá no Pará, também servimos com o jambu, hortaliça indispensável na mesa do paraense”, disseram ao fazer referência à planta muito comum na região Norte do Brasil, bastante utilizada na culinária em saladas, molhos, conhecida por adormecer a boca.

As soberanas do Folclore Alemão e anfitriãs do 49º Festival Internacional de Folclore, rainha Mariana Marcon, 1ª princesa Tainara Blauth e 2ª princesa Thaís Paetzinger; a secretária municipal de Educação, Cultura e Desporto, Gislaine Marchioro Leal, e os grupos folclóricos do Pará, da Argentina e do Paraguai participaram da oficina que trouxe o prato típico da culinária paraense.

As oficinas Mãos e Panelas da Diversidade são abertas ao público e têm entrada franca, basta estar às 15h no Espaço Mais Cultura “Professor Renato Urbano Seibt”, na rua Rui Barbosa, 1.073, Bairro Logradouro, na data de realização.

Participe das próximas oficinas Mãos e Panelas da Diversidade:

21/07 – 15h – Espaço Mais Cultura Profº Renato Urbano Seibt – PANELAS DA DIVERSIDADE

Com o Ballet Ucraniano Roksolana, da Argentina.

Receita:  Varenike, prato típico da Rússia, massa caseira recheada com batata.

22/07 – 15h – Espaço Mais Cultura Profº Renato Urbano Seibt – MÃOS DA DIVERSIDADE

Com o tradicionalista gaúcho, Gaudêncio Terra

Oficina: Chimarrão, bebida típica do Rio Grande do Sul

27/07 – 15h – Espaço Mais Cultura Profº Renato Urbano Seibt – PANELAS DA DIVERSIDADE – Detalhes a definir

28/07 – 15h – Espaço Mais Cultura Profº Renato Urbano Seibt – MÃOS DA DIVERSIDADE – Detalhes a definir

29/07 – 15h – Espaço Mais Cultura Profº Renato Urbano Seibt – PANELAS DA DIVERSIDADE – Detalhes a definir

O 49º Festival Internacional de Folclore de Nova Petrópolis prossegue até 31 de julho, na Rua Coberta. É uma realização da Associação dos Grupos de Danças Folclóricas Alemãs e da Prefeitura de Nova Petrópolis. O evento integra o calendário anual da IOV – Organização Internacional de Folclore e Artes Populares e o calendário de eventos oficiais do Rio Grande do Sul. Conta com patrocínio de Sicredi Pioneira, Cooperativa Piá, Dakota, Fortbrain Alimentos, Gula Alimentos, Banrisul, Suibom, Energias da Natureza, Armani Têxtil, Box Print, Cervejaria Edelbrau, Ecosul Energia Solar e Traum Cervejaria. Apoio: Ave Serra, Coopershoes, Esculturas Parque Pedras do Silêncio, RBT Internet, Parque Aldeia do Imigrante e PD Eventos. Financiamento: Pró-Cultura RS – Lei de Incentivo à Cultura, Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Mais informações em www.festivaldefolclore.com.br e @festivaldefolclorenp.