Nova Petrópolis registrou 37 imóveis com focos de Aedes aegypti em maio e junho

0
76


Nos meses de maio e junho, a Vigilância Ambiental em Saúde de Nova Petrópolis localizou 37 imóveis com focos de criação do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como a dengue, febre chikungunya, zika e febre amarela urbana. O número representa uma diminuição importante na comparação com o período anterior, em março e abril, quando foram detectados 199 imóveis com criadouros.

“A chegada do frio confirmou a diminuição gradual de mosquitos e número de casos confirmados, mas é importante manter sempre as ações de prevenção contra o vetor da dengue”, afirma o coordenador da Vigilância Ambiental em Saúde, Rafael Aguiar Altreiter.

A orientação é que todos continuem inspecionando os pátios e eliminando qualquer ponto que possa servir como criadouro. “O mosquito é doméstico e está dentro ou próximo de nossos lares. Criadouros podem ser quaisquer recipientes com capacidade de armazenar água limpa, de uma tampinha de refrigerante a uma caixa d´água descoberta”, acrescenta.

Os resultados do trabalho de prevenção ao mosquito Aedes aegypti são divulgados pela Vigilância Ambiental em Saúde a cada dois meses. Este é o tempo necessário para que a equipe de agentes de endemias faça a conferência de todos os bairros.

Em maio e junho, foram inspecionados 5.762 imóveis, onde foram coletadas 272 amostras, totalizando 1.617 exemplares (larvas, pupas e adultos). Os 37 imóveis com focos de criação confirmados pela análise laboratorial estão situados em seis bairros: Logradouro, Pousada da Neve, Vila Germânia, Centro, Piá e Vale Verde.